Relação entre rigidez arterial e variabilidade da PA na MRPA

Erika Maria Gonçalves Campana
Cardiologista Especialista SBC/AMB
Mestre e Doutora em Medicina pela UERJ
Presidente do DHA/Socerj 2020/21 e Diretora do DHA/SBC 2020/21
Responsável pelo Modulo de Hipertensão no Curso Intensivo de Revisão em
Cardiologia Clínica (CIRCC)

Referência: Park JS, Shin JH, Park JB, Choi DJ, Youn HJ, Park CG, Kwan J,
Ahn Y, Kim DW, Rim SJ, Park SW, Sung J, Bae JH; Korean Hypertension
Research Network. Relationship between arterial stiffness and variability of
home blood pressure monitoring. Medicine (Baltimore). 2020 Jul
24;99(30):e21227. doi: 10.1097/MD.0000000000021227. PMID: 32791697;
PMCID: PMC7387033.
A variabilidade da pressão arterial (PA) é conhecida como um valor prognóstico
para o dano subsequente ao órgão-alvo em pacientes hipertensos. A rigidez
arterial é um fator de risco para morbidade e mortalidade cardiovascular.
O objetivo do estudo foi investigar a relação entre rigidez arterial e variabilidade
da PA em casa em pacientes com PA normal elevada e hipertensão (HA) de
início recente. Foram excluídos os pacientes em uso de qualquer medicamento
anti-hipertensivo.
Quatrocentos e sessenta e três pacientes (252 homens, 49 ± 12 anos de
idade), foram submetidos a monitoramento residencial da PA (MRPA) e analise
da VOP por tonometria de aplanação [a partir do qual foram obtidos os índices
de: Pressão de amplificação e augmentation index (AI) e augmentation index
corrigido pela FC (AI@75)]. Para avaliar os efeitos adicionais da variabilidade
circadiana, 329 pacientes (171 homens, 49 ± 12 anos de idade) entre os
pacientes inscritos foram submetidos a monitoramento ambulatorial da PA por
24 horas.
A análise mutivariada mostrou que as variabilidades domiciliares da PAS e da
PAD pela manhã foram correlacionadas com a rigidez arterial expressa como
Pressão de amplificação (P = 0,01 e P = 0,035).
AI e AI@75 foram correlacionados com as variabilidades domiciliares da PAS,
mas não com as variabilidades domiciliares da PAD.
As variabilidades da PAS matinal e noturna foram associadas a AI (P = 0,02 e
P = 0,001) e AI@75 (P = 0,001 e P = 0,001).
Entre os pacientes submetidos a MAPA não houve significância estatística
entre as variabilidades circadianas da PA e os parâmetros de rigidez arterial.

O presente estudo demonstrou a relação significativa entre a variabilidade da
PA doméstica e a rigidez arterial em pacientes com PA normal elevada ou
hipertensão. Especialmente, a variabilidade da PAS medida pela MRPA estava
intimamente relacionada com a rigidez arterial.
No entanto, não houve relação entre a variabilidade da PA circadiana medida
pela monitorização ambulatorial da PA e a rigidez arterial.

Take Home Messages:
A maior variabilidade da PA é um preditor de desfecho cardiovascular além do
nível da PA.
A variabilidade da PAS está relacionada a complicações macro e
microvasculares.
A variabilidade da PA de um período relativamente mais longo, em comparação
com o monitoramento ambulatorial da PA de 24 horas, pode estar mais
intimamente relacionado à rigidez arterial.
Os resultados do presente estudo sugerem que a variabilidade da PAS em
casa pode ser um preditor útil não apenas para pacientes hipertensos de alto
risco.

Você também pode gostar:

Mais postagens como esta…

Menu
Open chat