Delft – Deixe seu coração repousar no Velho Mundo

A vida requer pausas, como dizia Drummond… Pausa para buscar nossa essência e obter paz.

Essa é uma das melhores razões para se visitar Delft. Essa charmosa cidade próxima de Amsterdam é um excelente exemplo do espírito holandês.

Além de história para contar, há também história para ser vivida e construída pelos inúmeros estudantes das universidades locais que tingem os bares e hotéis com novas ideias e uma vibrante maneira de viver a vida, trabalhando, estudando e transmitindo os costumes locais para os visitantes.

Tudo começou com sua fundação em 1074. A cidade alcançou prosperidade nos séculos XIII e XIV com produtos feitos de cerâmicas azuis e brancas pelas quais é identificada até os dias de hoje. Apesar de ter sofrido um grande incêndio com a explosão de um depósito de pólvora no século XVI, suas edificações conservam a beleza, como a Velha Igreja onde encontramos lindíssimos vitrais, púlpito em estilo renascentista e mausoléu barroco.

Diversos filhos famosos de Delft estão enterrados na Velha Igreja (Oude Kerk), dentre eles: Johannes Vermeer (1632-75) e Antonie van Leeuwenhoek (1632-1723).

O primeiro, conhecido por sua impressionante capacidade de transpor os efeitos da luz para seus quadros que apresentam um senso estético apurado pela composição, geometria, emprego de tonalidades e capacidade de retratar atividades cotidianas. Há um museu dedicado a ele no centro da cidade, embora suas obras mais famosas estejam disponibilizadas no Rijksmuseum em Amsterdam. A tela “Garota com brinco de pérola” foi eternizada em filme, no qual parte de sua vida é retratada.

O naturalista Antonie van Leeuwenhoek realizou várias descobertas no campo da Botânica e da Zoologia, empregando um instrumento por ele desenvolvido que foi o precursor dos microscópios modernos.

Não deixe de se contaminar pelo espírito da cidade. Ande à toa pelos diversos canais que nesta época do ano estão ladeados por belíssimas flores coloridas. Perca tempo observando o reflexo da luz nas águas coloridas por plantas aquáticas esverdeadas que servem de contraponto aos diversos patos, marrecos e cisnes que por lá passeiam e desfilam sua imponente tranquilidade.

Absorva a essência de uma cidade dedicada a encantar seus visitantes e fazer com que seu coração se aquiete e sua mente se concentre em viver apenas o dia presente.

Por Dra. Gláucia Maria Moraes de Oliveira

Você também pode gostar:

Mais postagens como esta…

Menu
Open chat