Dra Sônia Zimbaro Coordena Atividades de Atenção à Saúde das Famílias na Baixada Fluminense

O Núcleo Regional de Educação Permanente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Fluminense iniciou o curso de “Atenção à Saúde da Família para Médicos do Provab – Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica e do Programa Mais Médicos”, na sede do consórcio, em Nova Iguaçu. O objetivo é capacitar os médicos da clínica geral dos 11 municípios da região que atuam nas unidades municipais da Atenção Básica com conhecimentos específicos de algumas especialidades, como cardiologia, obstetrícia e pediatria. Dessa forma, esses profissionais terão melhores condições de avaliarem clinicamente os pacientes, bem como seus exames laboratoriais e de imagem, tornando o atendimento mais resolutivo e reduzindo o encaminhamento ao especialista nos casos mais simples.

O curso foi subdividido em três grandes blocos: Saúde do Adulto, Pré-Natal de Risco Habitual e Saúde da Criança. Segundo a coordenadora do NEP/Cisbaf, Dra. Sônia Zimbaro e presidente da regional de cardiologia da Baixada Fluminense,  o bloco Saúde do Adulto está abordando, por exemplo, a hipertensão arterial (diagnóstico e tratamento), análise técnica de exames cardiológicos, como M.A.P.A. e ecocardiograma, teste ergométrico, holter, dentre outros, além da avaliação e acompanhamento das complicações da doença (casos de angina, insuficiência coronariana, cardiopatia hipertensiva, etc).

No módulo Pré-Natal de Risco Habitual, ministrado pela Dra. Silvana Tabo, foram abordados os seguintes temas: diagnóstico da gravidez e classificação de risco, calendário de consultas, acompanhamento da gestante, análise dos exames do feto, além de intercorrências clínicas e obstétricas. Já no terceiro bloco Saúde da Criança temas como puericultura e AIDPI – Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância serão contemplados.

– Sabemos da enorme dificuldade do SUS em disponibilizar especialistas em todas as áreas para todos os municípios. Capacitar os médicos da clínica médica é um caminho seguro e que dará maior resolutividade ao atendimento dos quadros com menor complexidade, ou ainda no acompanhamento regular dos pacientes com doenças crônicas que estejam controladas, como hipertensão e diabetes, que desencadeiam uma série de outras doenças mais graves se não tratadas adequadamente. Esse controle permanente pode ser realizado na atenção básica pelo médico treinado para isso e, dessa forma, apenas os casos mais graves serão direcionados ao especialista, desafogando, assim, o atendimento para quem realmente demanda – explica a cardiologista e coordenadora do NEP/Cisbaf, Dra. Sônia Zimbaro.

Por Dra Sônia Zimbaro

Você também pode gostar:

Mais postagens como esta…

Menu
Open chat